Papéis Diferentes – Tom Hanks

Ponto prévio: Tom Hanks é um dos meus atores favoritos. Quem consegue esquecer os seus desempenhos em, por exemplo, Filadélfia ou Forrest Gump? Em papéis mais recentes, adorei vê-lo em Captain Phillips e em Sully, ambos baseados em histórias reais de heróis improváveis. Papéis Diferentes é a primeira incursão de Tom Hanks na ficção e, perante esta publicação, a maior curiosidade era descobrir…

«Remédios Literários, Livros para salvar a sua vida – de A a Z» – Prescrição

Em busca da minha prescrição literária. Sintomas: – Diagnostico em mim crises diversas e variadas; teimosia agravada e solidão cristalizada; – entre outras coisitas físicas mais simples, como dificuldade em fechar a boca ou síndrome de cão da pradaria… Após uma leitura atenta, divertida e considerando conselhos e avisos das autoras, estou prepara para emitir…

Uma Mulher Desnecessária – Rabih Alameddine

Um romance para se ler devagar porque Aaliya Saleh é uma protagonista resilente, solitária, culta e inteligente que importa conhecer e apreender. Uma verdadeira leitora e uma leitora voraz que dedicou a sua vida a uma causa sigilosa como tradutora e refere amiude os grandes autores clássicos e contemporâneos com admiração e espirito critico. Entrar na vida…

Falcó – Arturo Pérez-Reverte

Não é segredo que gosto muito da escrita precisa de Arturo Pérez-Reverte que abrilhanta os enredos. Com o ex-contrabandista e espião dos anos 30 Lorenzo Falcó fiquei agarrada a um tempo e a um lugar em que se confundiam anarquistas, socialistas, fascistas, comunistas e uma denuncia era sinal de sofrimento e morte sem fundamentação. Os…

“Quem lê poesia, vive menos cansado das coisas bruscas da vida.” – opinião – «Os livros das nossas vidas»

 “Afinal, o modo correcto de ler é o que satisfaz a nossa necessidade. A leitura apressada, lenta ou cuidadosa, depende dos nossos objectivos. Escreveu Francis Bacon: «alguns livros são para ser degustados, outros engolidos e outros ainda mastigados».” Pequeno, conciso e variado assim é este «Os livros das nossas vidas». Um compêndio generoso de diversas…

Roda dos Livros – Sugestões de outubro de 2017

Depois de um mês com “duas Rodas”, outubro mostrou-se parco em presenças… sete ‘rodistas’ e uma visitante não deixaram, no entanto, de fazer uma festa à roda das leituras. Das leituras mas não só… com poucos participantes “sobrou-nos tempo” para divagar, e as conversas, desta vez, foram diretas para osgas, ratos, cobras e baratas… entre…

Fora do Mundo – Michael Finkel

Em 1986, o jovem de 19 anos Christopher Knight entrou numa das florestas do estado norte-americano do Maine e achou que era um excelente local para ficar. E assim foi, ao longo de 27 anos. Com um misto de habilidade e sorte, Christopher Knight conseguiu, ao longo de quase três décadas, permanecer escondido da civilização…

Ronda das mil belas em frol

A Fernanda Palmeira falou dele na última Roda e aproveitei para ler… Qual sentinela, iniciei a ronda das (mil) belas em flor, de Mário de Carvalho. Foram elas: a Gherda, a Madalena, a Antonieta, a Cremilde, a Mónica, a Olga, a Marta, a Patrícia, a Magda, a Dionilde, a Zulmira, a Bruna, a Aurora, a…

É assim Que A Perdes – Junot Díaz

Não fosse dar-se o caso de a Márcia ter falado sobre este livro e ter-me-ia, muito provavelmente, passado despercebido. “É assim Que A Perdes” é um livro único, daqueles que ficará na estante, na memória. Junot Díaz consegue a magia de transmitir, em 9 contos que se interligam, encontros e desencontros, amores e desamores, encantos…

A Lua de Mel

Apenas pela capa e pelo título não iria ler, certamente, este livro que em boa hora me foi recomendado. No entanto, esta é a prova de que devemos ultrapassar preconceitos e, sobretudo, saber que os livros valem pelo seu conteúdo e não pelo título e capa que alguém lhes atribuiu, algures. O livro relata uma…

Roda dos Livros – Especial Lisboa- Sugestões

A paixão pelos livros é um dos traços de união entre todos os elementos da Roda. Na Roda gostamos de partilhar esta nossa paixão… entre nós e com quem nos procura com o mesmo gosto. Desta vez fomos desafiados para a partilha pelos alunos da Pós-Graduação em Curadoria de Arte, da Faculdade de Ciências Sociais…

Roda dos Livros – Sugestões de setembro de 2017

Depois das férias, sim, este ano até a Roda dos Livros esteve de férias em agosto… voltámos cheios de renovada energia para partilhar as leituras dos dias mais quentes. O regresso à Biblioteca dos Olivais é sempre um regresso a casa e as habituais gargalhadas, cumplicidade e partilha reforçam-se após as ausências. Dos nossos dias…

Ronda das mil belas em frol – Mário de Carvalho

Há variadíssimas razões que nos levam a escolher ler um livro. Cada um tem as suas, e tal como as opiniões, são próprias e inquestionáveis. Uma das muitas razões pelas quais escolho uma leitura é o facto de ter desencadeado alguma polémica ou ‘anti-corpos’… é, claramente o meu lado ‘do contra’ a falar mais alto.…

Deixar Aleppo – Manuela Niza Ribeiro

Há livros sobre os quais é difícil opinar. Quando um livro é escrito por um amigo essa dificuldade agrava-se ainda mais. É este o caso. Ser amiga da autora confere-me, no entanto, alguma vantagem. “Deixar Aleppo” é baseado em factos verídicos. Histórias reais cuja autenticidade é conferida não só pela carreira profissional da autora enquanto…

A Seca – Jane Harper

De regresso, após uma ausência sem motivo algum, para partilhar a minha opinião sobre os livros que leio. A Seca não é de todo uma seca. Talvez seja o melhor policial que me lembro de ter lido. E não se trata de uma frase de promoção. Apenas, adoro quando a história é tão absorvente, mas…

O Ano da Dançarina – Carla M. Soares

De todos os livros da Carla M. Soares (e eu li todos os que estão publicados) este é, sem dúvida, o meu preferido. Há livros assim, que mandam na minha vontade logo na primeira página, que não me saem da cabeça durante as horas que estamos afastados, que me deixam com saudades de voltar à…

«YORO» de Marina Perezagua :: Opinião

«YORO» de Marina Perezagua é inquietante, visceral, duro, apaixonante, vibrante, desconcertante, anguloso, (digo eu) inovador, resiliente, descritivo, ritmado, fascinante, onírico, labiríntico, visual. contemporâneo, sofredor, real e altamente inclassificável, entre o horror do que descreve e a beleza da escrita. É também bastante difícil de dosear a leitura, já que é extremamente viciante toda a relação…