Rio do Esquecimento

Rio do Esquecimento – Isabel Rio Novo

Este livro tem uma letra gordinha e uma escrita rápida que se lê num instante. Por volta de 1860, Miguel Augusto está doente e resolve voltar do Rio de Janeiro para o Porto, trazendo a “afilhada” Guilhermina e a vontade de perfilhar Teresa Henriqueta Baldaia (nome lindo que eu também sou Henriqueta), filha da fidalga…

Screen Shot 2016-02-28 at 13.04.34

O Coro dos Defuntos de António Tavares

Portugal rural e Portugal no mundo visto de uma maneira deliciosa e delirante. Nem o facto de haver um glossário no final do livro, que consultei afincadamente mas menos vezes do que previa, me fez desistir. Há toda uma panóplia maravilhosa de personagens, a avó mística e meio maluca que tanto fazia partos e trazia…

451 50 anos

Fahrenheit 451 – Ray Bradbury

  Não sei de quem foi a ideia peregrina de ler este livro na versão brasileira, pois é… se calhar fui eu que me entusiasmei com o facto de ser só um euro numa Sebo de Curitiba. A verdade é que me estava a enervar o facto de, ao ler o livro, só imaginar uma…

Screen Shot 2015-12-08 at 11.43.32

Afonso Cruz – Para onde vão os guarda-chuvas‏ *

* acho que tem spoilers   O Afonso Cruz partiu-me o coração em 596 páginas, em cada uma das frases, em cada uma das palavras, em cada uma das letras que compõem esta história. Não sei como deixei acontecer. Parecia que sabia tudo deste livro, já rodou no meu clube de leitura, mas não houve spoilers, e quase…

Screen Shot 2015-11-17 at 19.50.31

O JOGO DE RIPPER – ISABEL ALLENDE

Amigo! Há tanto tempo que não te via! É isto. Voltar a ler Isabel Allende é como reencontrar um velho amigo com quem não falamos há séculos depois começamos a conversar e parece que foi ontem. Leio Isabel Allende parece-me desde sempre, li os contos, as histórias grandes, a trilogia para adolescentes (ou young adult…

Screen Shot 2015-11-09 at 22.33.03

A HORA DA ESTRELA – Clarice Lispector

Desde que entrei na Roda dos Livros houve uma explosão de literatura na minha vida. Autores de quem nunca tinha ouvido falar foram lidos e alguns até vieram morar para a minha estante. Um dos autores de quem se falou, já não sei em que Roda, foi Clarice Lispector que eu, confesso a ignorância, não…

Screen Shot 2015-10-18 at 14.10.09

SALTO MORTAL – Marion Zimmer Bradley

Que livro perturbador. São 878 páginas cheias de palavras, e eu ando aqui às voltas para encontrar meia dúzia que descrevam como este livro me esmagou. Já conhecia Marion Zimmer Bradley, as Brumas de Avalon fazem parte da minha estante, foram lidos e relidos, mais uns quantos do mesmo universo. Também sabia deste Salto mortal,…

Screen Shot 2015-09-07 at 22.18.23

JOSÉ EDUARDO AGUALUSA

A RAINHA GINGA E de como os africanos inventaram o mundo   Vou começar pelo princípio ou, neste caso, pela capa maravilhosa, bonita, colorida que tem tudo a ver com o título, adorei (não costumo ligar às capas em geral só servem para me enervar, quando vejo edições com novas capas de livros do tempo…

Screen Shot 2015-07-11 at 10.35.41

era uma vez em goa – paulo varela gomes

Adoro viajar, adoro ler, ler livros com viagens lá dentro é um bónus. A este até lhe mudei o nome, enquanto o li foi “uma viagem a goa”. Vamos por Goa adentro com o Graham um inglês totó (nem sabe onde fica Portugal!) que os goeses teimam em pensar que é um espião português só…

Screen Shot 2014-09-16 at 07.25.11

A Catedral do Mar – Ildefonso Falcones

É por livros como este que eu leio. Sentimos cada injustiça, cada maldade, cada traição mas também cada gesto de amor, cada amizade. Viajamos até Barcelona medieval mas temos o privilégio de não sermos torturados pela inquisição e de não apanharmos a peste negra. A história é a de Arnau mas também a de seu…

Screen Shot 2014-09-11 at 23.16.48

Metamorfose à Beira do Céu – Mathias Malzieu

Monsieur Malzieu o nosso relacionamento termina aqui. É a segunda oportunidade que lhe dou, primeiro com “A Mecânica do Coração” e agora com este “Metamorfose”. Não me volta a enganar com capas bonitas e promessas de histórias fantásticas. Não me cativou. Achei a escrita desigual, tanto parece uma história fofinha como faz uma paródia tão…

Screen Shot 2014-09-11 at 22.48.25

Os Linhos da Avó – Rosa Lobato de Faria

Adoro a escrita da Rosa Lobato de Faria, tanto nos põe uma manta quentinha pelas costas como nos dá um estalo na cara. São vários contos deliciosos agrupados num livro de bolso com esta capa toda bonita. O meu preferido – Um banco de Jardim – a morte com olhos verdes cegos que arranja um…

Screen Shot 2014-09-04 at 20.02.52

Os Mortos não Falam na Rádio – Chris Niles

Depois de ler vários policiais nórdicos quase que me tinha esquecido como é ler um policial “normal”. Não há mãos decepadas, nem olhos arrancados, nem cadáveres ensanguentados deixados na neve, há uma mulher assassinada em casa, tudo muito comum. O nosso herói não é polícia ou detective mas um jornalista da City Radio, em Londres…

Screen Shot 2014-08-24 at 20.03.37

No Reino de Glome – C. S. Lewis

Uma pessoa pega num livro e lê na capa: A mais significativa e triunfante obra que Lewis escreveu – NEW YORK HERALD TRIBUNE – positivo! Um dos maiores clássicos da fantasia, ao lado de “O Senhor dos Anéis” de J. R. R. Tolkien – muito positivo! Na contra capa diz: Agora já estou velha e…

Screen Shot 2014-08-10 at 10.31.03

Barba Ensopada de Sangue de Daniel Galera

Só o título já é espectacular – Barba Ensopada de Sangue – promete vingança, tareia e um bocado de loucura e disso há bastante. Esta capa é bastante feiosa (a da edição brasileira é muito melhor), parece o Pedrito de Portugal, mas não há touros nem tourada neste livro o que é muito positivo. Confesso que levei…

Screen Shot 2014-08-09 at 23.50.42

Revolução Paraíso – Paulo M. Morais

Ainda não tinha nascido quando se deu o 25 de Abril? Devia ler este livro. Já tinha nascido quando se deu o 25 de Abril? Devia ler este livro. Muito, muito bom logo a começar pelo título. Não dá lições de moral nem opiniões, é o relato da época contada nas notícias dos jornais. Verdade…

Screen Shot 2014-08-09 at 23.40.44

Gente de Dublin – James Joyce

  Claramente este é um daqueles casos não és tu, sou eu. Sendo este livro um clássico com certeza sou eu que não sei apreciar. Os 15 contos deste livro transmitiram-me uma imagem de Dublin, no princípio do século XX, miserável, triste e pobre, recheada de pessoas miseráveis, tristes, pobres e quase todas alcoólicas. Se gostam…

Livre Cheryl Strayed

Livre – Cheryl Strayed

Adoro viajar, adoro ler sobre viagens, adoro caminhadas, adorei este livro mas não foi um amor à primeira vista porque a Cheryl começou por me enervar à séria. Quem é que vai fazer uma caminhada de centenas de Km com umas botas novas?! (nem vou falar do facto de não terem o tamanho certo…) E…