Pelas Ruas de uma Cidade sem Nome – Carla Ramalho

pelasruasdeumacidadesem nomeLi “Pelas Ruas de uma Cidade sem Nome” num único dia. Num Domingo longe de casa, em que o livro escolhido para me acompanhar nesse fim-de-semana foi uma desilusão que aguentei até à página 36. Longe das estantes da minha casa ataquei as estantes virtuais e li, pela primeira vez, um livro inteiro no telemóvel.

Ler no telemóvel não é perfeito, mas para uma viciada em livros, passar um dia sem ler, ainda por cima, um Domingo cheio de tempos mortos em viagem, é algo quase criminoso. Pegar no “Pelas Ruas de uma Cidade sem Nome” foi, sem dúvida, o melhor que podia ter feito. Até acabei por ficar contente por o outro livro não valer nada, sabe-se lá quando pegaria neste.

A história de Madalena é simples e igual a tantas outras, uma prostituta que encontra o amor e quer deixar de andar na morte. Gostei muito da expressão utilizada “andar na morte”. Terá mais a ver com a prostituição do que a mais usada “andar na vida”. Mas se o argumento e o desenvolvimento da história não trazem nada de novo, o trunfo deste livro está na habilidade da escrita. A capacidade narrativa da autora surpreendeu-me e, honestamente, não consegui largar o livro enquanto não chegou ao fim.

A história de amor é bonita, como se quer, e faz acreditar, como se espera também de um romance romântico, que mesmo as vidas mais duras e injustas terão um dia a sua recompensa. Madalena conhece João, escritor, numa livraria e, finalmente, sente que encontrou a pessoa que lhe trará a força para mudar. Mas porque, quando as coisas correm bem, a vida dá sempre um passo atrás, este romance pode não ter o final feliz que se esperava. Gostei da reviravolta e das possibilidades que o imprevisto abriu. Deu-me ainda mais entusiasmo para ler até ao fim.

Com anzóis e gatilhos bem colocados, a autora usa os tempos certos para deixar o leitor sedento de saber o que vai acontecer. Exemplo de como uma história simples que aparentemente não traz nada de novo, me manteve agarrada às páginas que voaram sob toques de dedo.

Recomendo.

Sinopse

“Uma prostituta que sonhava ser escritora. Um escritor que tinha desistido de sonhar. Uma estória que precisava ser contada.

Madalena, prostituta, perdida nas ruas de uma cidade sem nome, encontra na escrita o bálsamo para as exigências e a crueza da sua profissão. De noite suporta o peso dos homens que a procuram, de dia vagueia entre a solidão sufocante e o preconceito dos conservadores vizinhos. E é quando pensa que a vida já não a poderia surpreender que conhece João, um escritor que liberta os seus demónios no papel. As palavras que trocam e o combate aos pesadelos que os atormentam acabam por os levar numa sedutora mas perigosa descoberta. Quanto vale um amor verdadeiro? Quanto vale uma estória com princípio, meio e fim?”

Coolbooks, 2015

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s