Longe da Terra – Rebecca Makkai

longedaterraDesde que saíu, em 2011, que este livro está na minha lista de desejos.

Escreveram-se algumas (poucas) coisas positivas, alterou-se a capa (para pior) e, até à sua leitura, este livro foi considerado uma das minhas melhores compras da FLL 2014.

Grande é a desilusão quando, uma leitura ansiada, que esperava ser empolgante, se torna entediante, maçadora e me faz saltar algumas páginas sem ler só para chegar ao fim. Habitualmente não o faço, se um livro não me interessa não o leio, mas li na constante expectativa de uma boa surpresa. Estive, portanto, a enganar-me.

A título excepcional vou transcrever a sinopse neste ponto do texto.

“A jovem bibliotecária Lucy Hall esconde um coração inquieto sob uma aparência tranquila. Na sua busca de um sentido para a vida, Lucy alia o desejo de liberdade à paixão pelos livros e toma a inesperada decisão de trabalhar na pequena biblioteca de uma pacata cidade do interior dos Estados Unidos. Em Hannibal, ela encontra o que procura: anonimato e sossego. Pelo menos, assim era até ao dia em que fica subitamente na posição de raptora e raptada.
Lucy depara-se com um dilema moral quando encontra o pequeno Ian furtivamente acampado na biblioteca com uma mochila e um plano de fuga. O precoce e sensível Ian é leitor compulsivo, algo que os pais repudiam, e tem em Lucy a sua única aliada. Desesperada por salvá-lo de uma família intolerante e castradora, ela deixa-se raptar pelo menino. Esta dupla invulgar embarca então numa aventura estrada fora com detectives, um namorado inconveniente e duas famílias pouco convencionais no seu encalço. Amparados pelas páginas inspiradoras dos livros que adoram, ambos estão em fuga embora saibam que esta terá de ter um fim. Mas poderão dois devoradores de livros encontrar magia também na realidade?”

Biblioteca, paixão pelos livros, dois devoradores de livros em fuga. Como podia não me interessar? The Washington Times também insiste: Um tesouro para todos os amantes da literatura.”; Financial Times arruma comigo com esta: “Magnífico…Uma homenagem ao poder inspirador dos livros.”

Portanto eu abro a primeira página e inicio a leitura. Começo logo por achar um pouco desinteressante mas continuo pois certamente está só a aquecer. Fico à espera de encontrar as tais personagens que adoram livros, ou que elas se revelem, façam qualquer coisa com que eu me identifique. Sim, Lucy e Ian gostam de livros, mas a leitura não é “o” tema das suas conversas. Não me apercebi de serem “amparados pelas páginas inspiradoras dos livros que adoram”. Não discutem livros, falam aqui e ali sobre alguns livros. Mas o tema de “Longe da Terra” é a viagem de fuga sem destino certo (e quanto a mim sem motivo certo também, que ao fim de mais de trezentas páginas juro que não entendi o propósito de uma mulher de vinte e seis anos se deixar levar pelas vontades de um rapazinho de dez).

Em resumo, uma perda de tempo. Ou então o livro é genial e eu é que não percebi.

Ou seja, ou é uma merda ou eu sou uma estúpida.

Leiam por vossa conta e risco.

Teorema, 2011

Anúncios

2 pensamentos sobre “Longe da Terra – Rebecca Makkai

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s