Gostas do que vês? de Rute Coelho

Não fora a dica de uma amiga e este livro de Rute Coelho ter-me-ia passado despercebido! A capa é bonita mas traduz, à primeira vista, algo que não pertence â realidade. Confesso que me pareceu um livro de cariz erótico e não era isso que me apetecia ler, de momento. Nada de mais errado. Só depois de se apreciar o conteúdo é que a capa faz todo o sentido!

Como falar-vos da construção das duas personagens principais sem vos contar todo o enredo? Natália e Cecília são duas mulheres adultas que têm excesso de peso, obesas mesmo. Mas enquanto que uma se aceita e se consegue olhar ao espelho, às vezes assumindo uma confiança que nao possui, é certo, mas gostando do que vê; a outra é insegura, tenta por várias vezes resistir a uma dieta sem sucesso e possui uma falta de confiança de tal forma grande que aceita as migalhas de um homem casado que não a ama e a usa a seu bel prazer…

Creio que Rute Coelho conseguiu delinear duas personagens que, tendo tantas características físicas semelhantes, são muito diferentes nos seus aspectos íntimos e que, com isso, nos transmite uma mensagem simples mas, por vezes, difícil de assimilar e interiorizar: sem deixarmos de alterar e mudar o que precisa de ser mudado, conseguimos nós olharmo-nos ao espelho e apreciar a nossa beleza?

Numa época de botox e outras operações de estética é preciso parar para pensar no que realmente importa não descurando, em todo o caso, os aspectos de saúde. Saber gostar de nós não é frequentemente uma tarefa fácil, mas é fundamental.

A autora soube, com mestria, colocar-se e colocar-nos dentro das duas personagens através dos diálogos e pensamentos muito emotivos que retratam excepcionalmente Natália e Cecília. Gostei muito da escrita de Rute Coelho: fluída, simples mas muito intensa!

Livro a ler e reter!

Terminado em 12 de Julho de 2014

Estrelas: 5*+

Sinopse

Natália e Cecília não se conhecem. São duas mulheres jovens muito diferentes, uma introvertida e amargurada, a outra confiante e determinada. Mas têm a irmaná-las o excesso de peso – e, apesar de cada uma lidar com ele à sua maneira, fugindo do espelho ou assumindo o corpo, a verdade é que nem sempre é fácil viver numa sociedade com os cânones de beleza instituídos e na qual se convive diariamente com o preconceito.

Natália está convencida de que não merece ser feliz; Cecília, pelo contrário, numa atitude desafiante, defende a beleza das suas curvas e o seu direito à felicidade, independentemente da diferença e da discriminação social.

Num mundo em que se mascara a felicidade com plásticas e dietas loucas, Rute Coelho construiu uma história realista e surpreendente sobre a forma como podemos e devemos assumir o nosso corpo, aprendendo a gostar dele através das mudanças necessárias.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s