A Cor do Coração de Barbara Mutch

Falar de um livro que nos toca o coração não é tarefa fácil! Sobretudo quando a História, que está por detrás da historia que nos é contada, é de tal forma grandiosa que nos impede de encontrar as palavras correctas, ou pelo menos, aquelas que consideramos perfeitas para traduzir o que nos vai cá dentro.

A Cor do Coração poderia ser facilmente sibstituído por A Cor de África já que o enredo passa-se num país de contrastes, de amores e ódios profundos: a África do Sul! Em simultâneo acompanhamos a vida de Ada, a filha de uma criada negra, e toda a história do Apartheid, a luta de um povo pelos seus direitos.

Bem escrita e não tendo momentos monótonos, a história cativa muito rapidamente. É-nos contada, maioritariamente, por Ada, mas tem breves apontamentos de um diário escrito por Cathleen, a sua patroa. A amizade que as une vai fazê-las ultrapassar os dissabores que a vida, através das pessoas, lhes dá. Uma amizade que durou uma vida inteira, que perdurou muito depois dela, através de Ada, e que estava acima de qualquer preconceito.

Ada é uma criança inocente com um dom para a música. Cathleen sente-o e transmite-lhe os seus conhecimentos. Ensina-lhe a ler, escrever e a tocar piano. Ada aprende rapidamente e as suas mãos transformam a música que toca! Mas sendo negra o mundo está-lhe negado. O Apartheid prende-lhe os movimentos, condiciona-a. O seu segredo impede-a de lutar por aquilo que acha certo mas enfrenta o mundo que a rodeia, um mundo a duas cores: branco e preto.

Verosímil esta história? Pareceu-me que sim, que ela retrata, em muitos aspectos, a história do povo sul africano. Recomendo muitíssimo. Uma leitura que me deu muito prazer.

Terminado em 20 de Junho de 2014

Estrelas: 6*

Sinopse

Este romance de estreia de Barbara Mutch tem vindo a conquistar os meios literários internacionais, pela peculiar delicadeza e a sensibilidade que a sua escrita revela. A história inicia-se nas terras do Karoo, na África do Sul, onde uma jovem irlandesa chega para desposar o noivo que não vê há cinco anos e aí constituir família. O livro revela-nos as pouco ortodoxas ligações que se vão tecendo entre os diferentes personagens. Com o rebentar da Segunda Guerra Mundial tudo muda dolorosamente naquela casa, até que uma guerra se instala no próprio país — o apartheid—, dilacerando ainda mais as já fragilizadas relações. A Cor do Coração é, acima de tudo, um romance inteligente e desafiador, que retrata o drama e o sofrimento de duas mulheres capazes de se elevarem acima da crueldade e do preconceito em nome dos valores mais genuinamente humanos.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s