O Ladrão de Sombras de Marc Levy

Já me tinham dito que esta leitura era deliciosa e foi por isso que pedi este livro emprestado. Estava na estante “dos emprestados” há algum tempo e foi isso que me levou a pegar nele. Tenho de diminuir a pilha dos livros que são de amigos porque os meus, senhores muito territoriais, reclamam o espaço ocupado pelos outros!

Achei esta leitura um doce e, uma história que à partida parece não ter cabimento, surge pela escrita de Marc Levy como algo que me pareceu verosímil e nada estapafúrdia. Não vos vou contar a história porque temo que fiquem com a ideia que me faltem alguns parafusos ao fazer essa afirmação, mas o que vos quero transmitir é que uma história pode parecer “real” se a escrita do autor nos induzir a isso.

O narrador, no início do livro, é ainda criança. A narrativa capta de imediato a nossa atenção. Sorrimos com os seus comentários, os seus medos e angústias enternecem-nos. Este livro fala-nos de “dons” e o pequeno narrador tem um dom especial que o intriga e apaixona mas que tem de aprender a usar sem interferir no que é a vontade dos outros. O contacto da sua sombra com a de alguém próximo permite conhecer os sentimentos mais profundos dessa pessoa, aqueles que são difíceis de transmitir aos outros.

Na segunda parte, o narrador cresceu, é um jovem estudante de medicina que, colocou de parte esse dom especial, tornando-se uma pessoa, mesmo sem se aperceber, mais egoista e sem grande vontade de “olhar” para os outros. Mas, por outro lado, seduz-nos com o seu carácter sempre pronto a reconhecer as suas faltas, cativa-nos e envolve-nos na sua busca da felicidade. E a sua aprendizagem dos outros, do mundo que o rodeia, faz-nos pensar em nós, nas nossas buscas…

Ē uma escrita mágica esta, em que adorei mergulhar. Uma história que parece, à primeira vista, simples e leve mas que nos impele a reflectir dada a complexidade inerente aos temas abordados. Dei-me conta, no final desta leitura, que não sabemos o nome do “ladrão de sombras”. Só com uma escrita magnífica é que é possível ler um livro todo sem sentir necessidade de chamar pelo nome o personagem principal. Para que serve um nome afinal?

Uma história mágica como pode ser uma qualquer história da vida real.

Terminado em 30 de Abril de 2014

Estrelas: 5*

Sinopse

No seu novo romance, Marc Levy conta a história de um rapazinho com um dom invulgar: ele consegue «roubar» as sombras das pessoas com quem se cruza. Ao princípio, acontece-lhe involuntariamente e isso chega a assustá-lo. Sempre que se cruza com alguém – seja um amigo, um inimigo ou um perfeito desconhecido -, a sombra da outra pessoa passa a segui-lo. Por vezes contra a vontade do rapaz, as sombras contam-lhe os mais profundos desejos, temores e aspirações das pessoas a quem pertencem. E o rapaz vê-se em mãos com um dom que traz uma grande responsabilidade: ao saber estes segredos, terá de ajudar as pessoas – ajudá-las a recuperar «essa pequena luz que lhes iluminará a vida». Durante umas férias de verão à beira-mar, apaixona-se por uma rapariga muda, chamada Cléa, com quem comunica através da sua sombra. E a sombra deste primeiro amor acompanhá-lo-á durante anos… Mais tarde, o nosso «ladrão de sombras» torna-se estudante de Medicina, e debate-se com a questão de usar ou não o seu dom para ajudar a curar – tanto os seus pacientes como os seus amigos. Afinal, será ele verdadeiramente capaz de adivinhar o que poderá fazer felizes aqueles que o rodeiam? E ele próprio, saberá onde o espera a felicidade? Um romance terno e divertido sobre os silêncios que assombram todos os nossos amores.

 

Anúncios

9 pensamentos sobre “O Ladrão de Sombras de Marc Levy

  1. Olá Cristina, Marc Levy tem o condão de nos agarrar ás suas histórias de uma forma sempre original e mágica.
    Tenho muita curiosidade neste livro (Opinião de leitura no pagina)
    Sou um fã assumido de Marc Levy, como sabes, não passa um único ano, sem que leia um dos seus livros.
    Beijinhos e continuação de boas leituras.
    N.

    • Nuno, olá! A escrita deste autor é de uma magia cativante. E o mais engraçado é que assimilamos tudo como se os acontecimentos fossem reais, não é? Bj

      • Sem dúvida Cristina, gosto de Marc Levy, precisamente por esse ponto de vista. Não são livros nada pretensiosos, e o resultado é sempre incrível e por vezes de tal maneira surrealista, mas que tomamos quase sempre por verdadeiro, o resultado é sempre original.

    • Olá Filipa! As lojas que costumo ir que possuem livros em segunda mão são as Cash Converters. Há uma perto do Corte Inglês em Lisboa que tem bastantes… Sei que também há a Fiodor Books com instalações novas no Chiado mas ainda não fui lá. Mas é sempre uma incógnita o que lá encontramos!

  2. Boa noite
    Começei a ler recentemente marc levy, e posso dizer que a seguir ao Guillaume Musso, é sem dúvida o meu escritor francês preferido!! No entanto estou já à algum tempo a tentar encontrar o livro “Ladrão de Sombras” em segunda mão, e não está nada facil…sabe como posso arranjar?
    obrigada pela sua ajuda. Boa noite

  3. CrisDelgado por favor o meu ultimo comentário postado. Não tinha sido notificada por email, relativamente à sua resposta ao meu comentario do dia 3 de fevereiro.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s