O Leitor de Cadáveres – Antonio Garrido

OLeitordeCadáveres_19-02-2013A capa e o título de um livro não são o mais importante. Contudo, tendo em consideração a “crise” de capas de livros que atravessamos, e a colecção de títulos enfadonhos que nos impingem todos os dias, tenho de mencionar que “O Leitor de Cadáveres” tem, para mim, uma capa excepcional e um título muito bem conseguido. Sabemos que não é o mais importante mas é inegável que é a primeira comunicação que um livro faz com o (futuro) leitor.

Mas o meu interesse neste livro ultrapassa o aspeto visual. E foi na verdade o conhecimento do seu conteúdo que verdadeiramente me atraiu e incentivou a esta leitura fabulosa de quase 500 páginas.

A medicina legal é dos meus temas favoritos, fonte inesgotável de interesse e curiosidade. Se calhar é por isso que aprecio tanto policiais, pois na grande maioria os casos são resolvidos com base no que os mortos “dizem”. Acho francamente fascinante. Um livro baseado numa personagem histórica real, considerado a primeiro médico legista da História, só podia ser alvo de todo o meu interesse.

“O Leitor de Cadáveres” é uma espécie de policial, tem mistério, intriga e crimes para solucionar. Mas considero que o melhor deste livro é o relato da vida de Cí Song, que viveu na China medieval e pautou toda a sua existência pela busca do conhecimento, uma vontade constante de aprender e, acima de tudo, o desejo de inovar na sua “arte”, criar métodos e técnicas que marcaram os primeiros passos numa ciência preponderante na actualidade.

Dificuldades, crises familiares, perseguições, fome e pobreza são algumas das dificuldades que Cí enfrenta na sua vida. Apesar de muitas vezes desmotivar e se sentir impotente perante as adversidades, a sua necessidade de aprender mais e de colocar em prática as suas ideias e técnicas, pautam o seu assombroso percurso.

Antonio Garrido oferece-nos uma leitura simples, sem artifícios nem complicações, que permite uma viagem fluída e única. Impossível não tecer algumas comparações com o brilhante “O Físico” de Noah Gordon, contudo “O Leitor de Cadáveres” tem o seu espaço e atua em palco próprio.

Recomendo sem qualquer reserva.

Sinopse

“Na antiga China, só os juízes mais sagazes atingiam o cobiçado título de «leitores de cadáveres», uma elite de legistas encarregados de punir todos os crimes, por mais irresolúveis que parecessem. Cí Song foi o primeiro.
Inspirado numa personagem real, O Leitor de Cadáveres conta a história fascinante de um jovem de origem humilde que, com paixão e determinação, passa de coveiro nos Campos da Morte de Lin’an a discípulo da prestigiada Academia Ming. Aí, invejado pelos seus métodos pioneiros e perseguido pela justiça, desperta a curiosidade do próprio imperador, que o convoca para investigar os crimes atrozes que ameaçam aniquilar a corte imperial.
Um thriller histórico absorvente, minuciosamente documentado, onde a ambição e o ódio andam de mãos dadas com o amor e a morte, na exótica e faustosa China medieval.”

Porto Editora, 2013

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s