A Última Fugitiva – Tracy Chevalier

01040552_A_Última_FugitivaO melhor das leituras inesperadas é quando somos surpreendidos pela positiva. Não conhecia este livro e a oportunidade de o ler foi súbita e não me deu tempo para criar expectativas; além disso foi lançado recentemente e não procurei qualquer opinião de leitura. Raramente acontece mas parti para este livro completamente “em branco”.

Um trabalho de total descoberta desde a primeira página, já me tinha esquecido da aventura de ler algo de que não me tivessem falado ou que eu própria não tivesse pesquisado. A experiência foi muito positiva pois a leitura agradou-me bastante, a escrita da autora tem ritmo próprio, quer ser lida com calma, apreendida, como que digerida. Além disso tive de fazer alguma pesquisa histórico/religiosa para me enquadrar no universo de Honor, uma espécie de viajante destemida de uma extrema humanidade e coragem, que ela própria não sabe possuir.

Honor viaja para a América acompanhando a irmã que vai casar. Quakers de Inglaterra atravessam o oceano para chegar a um terra estranha que se debate com as mais diversas posições sobre a escravatura. Num novo país, que em breve entrará em guerra civil, Honor depara-se com algumas dificuldades de adaptação a uma cultura muito diferente. Mesmo no seio da comunidade Quaker, Honor sente-se longe da família e da educação que teve. Na América tudo é diferente, o clima, a comida, as doenças, as pessoas. As dificuldades físicas que enfrenta na viagem de navio, e a súbita morte da irmã, levam Honor numa espiral de tristeza e isolamento agravadas pela falta de perspectiva com que há-de fazer da sua vida.

Doce e meiga, Honor é uma jovem que procura fazer o bem, os ideais da sua religião proíbem a mentira e promovem a bondade. Por isso, quando se vê no papel de puder ajudar escravos em fuga não hesita, mesmo tendo consciência dos perigos que corre perante a lei e junto da família que entretanto a acolhe.

Uma história de coragem e amizade, que relata os mais nobres valores da humanidade, que promove a igualdade. Um relato emocionante do percurso de uma mulher com um conceito de justiça e uma preocupação social admiráveis.

Um romance de época bem escrito, que aguçou a minha curiosidade em saber mais sobre os Quakers e a sua admirável arte dos quilts. Entre outras coisas claro.

Recomendo.

Sinopse

“A Última Fugitiva é um romance vibrante sobre os tempos que antecederam a guerra civil norte-americana e a abolição da escravatura. Passa-se no Ohio rural, na década de 1850. Honor Bright é uma jovem quaker de Dorset que parte para a América em busca de uma nova vida. Cedo toma contacto com o Underground Railroad, um movimento de pessoas que ajudam os escravos negros a fugir para norte em busca da liberdade, uma causa a que os quakers eram muito sensíveis. Tracy Chevalier entretece com entusiasmo e beleza a história dos quakers pioneiros e a dos escravos fugitivos, revelando o espírito e a coragem de homens e mulheres comuns que tentaram fazer a diferença, desafiando até as suas próprias convicções mais profundas.”

Editorial Presença, 2013

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s